Catálogo Espacial

Centros de Investigação

Da engenharia aos têxteis, da ciência ao direito são vários os institutos nacionais que desenvolvem investigação na área do Espaço.

© Thomas Pesquet

O seu centro de investigação trabalha parcial ou integralmente para o setor Espacial?

Centros de Investigação

O Centro de Investigação Aeronáutica e Astronáutica (AEROG) dedica-se à investigação e desenvolvimento de tecnologia no ramo da Aeronáutica e Espaço, com vista a melhorar a segurança e proteção ambiental, ao mesmo tempo que promove o crescimento socioeconómico e a qualidade de vida dos cidadãos.

 

A Associação RAEGE Açores (A-RAEGE-Az) tem como objetivo gerir e coordenar infraestruturas e atividades científicas e técnicas relacionadas com a Rede Atlântica de Estações Geodinâmicas e Espaciais dos Açores; desenvolver investigação científica; promover e apoiar atividades de I&D; prestar serviços; disseminar informação técnica e científica; entre outros.

 

O CA3 – Grupo de Inteligência em Computação do Centro de Tecnologias e Sistemas, da Universidade Nova, junta investigadores com interesses nas áreas da Computação Inteligente, Sistemas de Decisão Inteligente e Processamento de Imagem Inteligente. Os seus projetos de aplicação são focados em: Aeroespacial, Biomedicina e Ambiente.

 

O CEG tem por missão o desenvolvimento da investigação em Geografia, do desenvolvimento social e regional, do planeamento espacial e da utilização sustentável dos recursos ambientais. O CEG está envolvido em vários projetos sobre aplicações geoespaciais de dados e tecnologias de deteção remota.

 

O CIMA é um centro multidisciplinar de investigação marítima e ambiental. A sua missão é aprofundar o conhecimento científico de sistemas marinhos e ambientais, para apoiar e incentivar a inovação e proporcionar formação. Integrando duas principais áreas de investigação: Dinâmica Oceânica e Costeira e Sistemas e Recursos Ambientais.

 

O CITEVE é um Centro Tecnológico focado em Tecnologia Têxtil, nomeadamente têxteis de alta tecnologia, nomeadamente têxteis de “baixo peso – alta resistência”, com alta resistência térmica & isolamento, alta absorção de impacto, resposta à luz, filtros de alto desempenho, resposta à radiação, etc.

 

O C2TN é um importante ator internacional na investigação e inovação em Ciências e Tecnologias Nucleares e aplicações da Radiação Ionizante, empenhado na Proteção contra Radiações, Dosimetria, Radiobiologia e avaliação do risco radiológico para astronautas e tripulantes de veículos a grande altitude.

 

O Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA) é uma infraestrutura de investigação de dimensão nacional, apresentando uma visão ousada para o desenvolvimento da Astrofísica e das Ciências Espaciais em Portugal. O IA promove investigação de alto impacto, com especial atenção à formação e comunicação científica.

 

O INESC TEC centra-se em atividades de investigação científica e desenvolvimento tecnológico, transferência de tecnologia, consultoria avançada e formação, e pré-incubação de novas empresas de base tecnológica. Está estruturado em quatro domínios, Informática, Engenharia Industrial e de Sistemas, Redes de Sistemas Inteligentes, e Energia.

 

O Núcleo de Observação da terra do IPMA é a entidade líder para a Unidade de Aplicações por Satélites EUMETSAT em Análise de superfícies Terreste (LSA SAF), um consórcio que visa desenvolver algoritmos e produtos para monitorizar superfícies terrestres e interações terra-atmosfera utilizando satélites EUMETSAT.

 

O Pólo de Inovação em Engenharia de Polímeros é uma organização privada sem fins lucrativos de I&D que fornece consultoria em materiais, desenvolvimento de produtos, tecnologias de processamento e testes para a indústria mundial de polímeros e relacionados setores. Visando formalizar a ligação entre a indústria e a universidade e converter ideias em produtos.

 

O principal tema de investigação desta equipa na Faculdade de Ciências, da Universidade do Porto, é Deteção Remota – Altimetria por Satélite. A investigação tem sido desenvolvida no âmbito de projetos financiados principalmente pela Agência Espacial Europeia (ESA).

 

O AIR Centre está orientado para a promoção da criação de postos de trabalho e para o desenvolvimento económico sustentável orientado para o conhecimento, nas regiões atlânticas. Aborda e integra as ciências do Espaço, clima, terra, oceano, energia e data science e promove a cooperação de acordo com prioridades nacionais/regionais e desafios globais.

 

A +ATLANTIC é uma associação privada sem fins lucrativos, composta por membros com diferentes formações tecnológicas, dedicando-se à pesquisa avançada em tecnologias de Espaço, Oceano e Energia, bem como em Data Science, promovendo a produção de novos conhecimentos sobre o oceano e as suas interações.

 

O CEDIS pretende construir um novo paradigma para a investigação científica em Direito ao ser um centro de investigação multidisciplinar. Como tal, criou o SPARC – Centro de Investigação de Direito Espacial com o objetivo de investigar e promover o conhecimento de temas relacionados com o direito espacial, bem como de desenvolver uma comunidade de direito espacial em Portugal.

O Centro de Investigação em Ciências GeoEspaciais inclui cinco laboratórios: o Laboratório de Heliofísica, o Laboratório de Biologia Espacial, o Laboratório ISMAI (dedicado à robótica e computação), o Laboratório de Avaliação de Risco Natural, e Agri-Laboratório (dedicado à Segurança Alimentar e Agricultura Sustentável).

 

O CITEUC é uma Unidade de Investigação dedicada a investigação fundamental e aplicada às Ciências da Terra e do Espaço, incluindo as suas ciências pedagógicas, história, aplicações e disseminação. É composto por dois grupos de investigação: Dinâmica Terrestre e Ciências do Sistema Solar.

 

Os objetivos do C-MAST passam por levar a cabo investigação de alto nível; promovendo colaborações internacionais de investigação; melhorar o desenvolvimento macrorregional nacional e da UE; treinar investigadores em programas ambiciosos; promover a cultura científica com atividades de divulgação, entre outros.

 

Os princípios orientadores do Grupo de Astronomia da Universidade da Madeira (GAUMa) incluem o ensino, pesquisa e divulgação da Astronomia na Região Autónoma da Madeira. Além do estudo do “ver” em alguns locais, foram conduzidos estudos para selecionar os melhores locais para a instalação de um rádio telescópio.

 

Criado em 2007, o IJP é um centro líder na pesquisa jurídica com um percurso sólido e parcerias ativas em Portugal e na União Europeia. Presentemente, o centro tem em curso um projeto relacionado com o Espaço tendo o objetivo de o expandir ligando investigadores do espaço Lusófono para a capacitação e sensibilização para o setor espacial.

 

O Instituto de Plasmas e Fusão Nuclear (IPFN) é uma Unidade de Investigação com especialização em Física de Plasmas, Engenharia e Tecnologias, Fusão Nuclear Controlada, Lasers e Fotónica e Computação Avançada. O IPFN é a única instituição Portuguesa de I&D no ramo da Engenharia e Ciência de Plasma.

 

O Laboratório Associado de Robótica e Sistemas de Engenharia (LARSyS) foi fundado em 2001 para conduzir investigação básica e aplicada em tecnologias de engenharia relevantes para aplicações industriais e desafios societais.

 

O Laboratório de Instrumentação, Engenharia Biomédica e Física das Radiações (LIBPhys) dedica-se à investigação nas áreas da física atómica, molecular e nuclear, da automação industrial e eletrónica, instrumentação com aplicações a métodos analíticos, deteção por radiação e engenharia biomédica.

 

O LIP é um laboratório dedicado à I&D em física de partículas experimental, novos instrumentos e métodos, incluindo aplicações para a Saúde e Exploração Espacial, e em computação científica. É o parceiro de referência do CERN em Portugal, colabora com a ESA, GSI, Sudbury Neutrino Observatory, entre outros.

 

O UCILeR dedica-se ao desenvolvimento de investigação interdisciplinar e transdisciplinar com uma política científica e envolvimento social. O seu objetivo passa por direcionar a sua investigação em direção a novos desafios sociais, incluindo em temas da vanguarda, tais como, robótica, inteligência artificial e direito tecnológico.