PROJETOS BANDEIRA

Ecossistema de inovação espacial em Santa Maria

A Portugal Space pretende promover os Açores como região ultraperiférica, através da introdução de atividades que trazem benefício socioeconómico local, para Portugal e para a Europa.

©  ESA –Jacky Huart, 2016

A ilha de Santa Maria, nos Açores, deverá tornar-se num importante Ecossistema de Inovação Espacial na Europa, através da democratização do Espaço e da promoção de uma estratégia coerente para uma nova geração de empresas e serviços baseados no espaço, “Novo Espaço para as Pessoas”. A democratização do espaço significa a integração dos dados e tecnologia espacial na sociedade e na economia de uma forma sustentável (económica e ambiental) e inclui as dimensões de acesso aos dados e ao ambiente espacial (lançamento, em órbita e regresso, ou seja, atividades de transporte/logística).

Entre as atividades capazes de impulsionar o desenvolvimento socioeconómico e acelerar a democratização do espaço estão:

  • Programa de Lançamento Internacional de Satélites dos Açores (Azores ISLP, na sigla inglesa) baseado num porto espacial vertical aberto para mini e micro lançadores, que permita um acesso sustentável e rentável ao Espaço, com o menor impacto ambiental, para cargas úteis até 500kg e de forma a complementar as instalações europeias existentes em Kourou (Guiana Francesa) para lançadores de médio e grande porte;
  • Instalações para a operação do Space Rider, o futuro veículo de transporte europeu destinado a experiências de microgravidade, incluindo “unidades de pós-processamento de carga útil” para promover atividades económicas que pretendam explorar o ambiente de microgravidade para o desenvolvimento de novos produtos (por exemplo, indústria farmacêutica);
  • Um Teleporto de apoio às operações do segmento terrestre e ao fluxo de dados, incluindo a expansão das instalações existentes da ESA e do EUMETSAT;
  • Instalações de testes para motores e estágios para micro lançadores;
  • Uma rede de incubação para startups e pequenas empresas inovadoras;
  • Expansão das infraestruturas aeroportuárias existentes (incluindo a possibilidade de atrair a veículos que descolem horizontalmente para turismo espacial, promovendo uma nova dimensão da economia local).

Se concluídas, estas instalações permitirão:

  • Uma valorização essencial das infraestruturas existentes na ilha de Santa Maria — aeroporto, porto, estradas, distribuição de água, etc. -, que irão beneficiar as populações locais em geral e facilitarão o acesso à ilha;
  • A criação de novas instalações permanentes – de teste e lançamento – que irão exigir a criação de empregos permanentes, impulsionando o emprego local com cerca de 50 postos de trabalho, dos quais 90% serão altamente especializados;
  • A criação de novos clusters empresariais e de investigação relacionados com o segmento dos pequenos satélites e de aplicações downstream, bem como para ambientes de microgravidade, incluindo o promissor e revolucionário mercado de produtos farmacêuticos desenvolvidos no espaço;
  • Complementar o atual acesso às instalações do porto espacial de Kourou, contribuindo para garantir à Europa acesso autónomo e independente ao Espaço e assegurando parte do mercado de lançadores que a Europa habitualmente não atrai, captando cargas úteis de operadores não-europeus, contribuindo para o aumento da competitividade e da liderança europeia;
  • Criar um ecossistema local que inspire as gerações mais novas tanto para uma educação STEM (sigla inglesa para Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática) e que contribua para o desenvolvimento de atividades locais que suportem o reforço da região como um posto avançado da Europa numa localização estrategicamente importante.

Nota: estas atividades e instalações serão complementares a outras iniciativas na Ilha Terceira, Açores, incluindo:

  • ESA_Lab@Azores para Observação da Terra, como um ponto do Centro Internacional de Investigação do Atlântico (AIR Centre), criado em 2018;
  • Serviços de incubação de empresas, como os que se têm desenvolvido nos últimos anos (por exemplo, o Parque de Ciência e Tecnologia TERINOV);
  • Infraestruturas aeroportuárias existentes e instalações relacionadas.

Apoiado nas instalações já existentes na ilha de Santa Maria (tais como a Estação de Monitorização da ESA), o Azores ISLP, da responsabilidade do Governo Regional dos Açores, é um dos elementos da Estratégia Portugal Espaço 2030. Pretende-se criar um porto espacial aberto, liderado pela indústria, para o lançamento de pequenos satélites.

A introdução de novas atividades em Santa Maria só deve acontecer colocando o ecossistema natural da ilha e a sua população no centro das decisões, uma vez que estes projetos podem representar um risco para o ambiente e para o dia-a-dia das populações locais.