Copernicus: Portugal promove internacionalização
de empresas europeias na África do Sul

Seis empresas portuguesas estão entre as 11 PME europeias que irão participar no evento de promoção do Programa Copernicus e da Rede Eureka
na África do Sul. Iniciativa do AIR Centre e da Agência Espacial Portuguesa, Portugal Space visa promover internacionalização das empresas.

Já são conhecidas as Pequenas e Médias Empresas (PME) europeias que terão a oportunidade de promoção e internacionalização na África do Sul no âmbito do Acordo-Quadro da Parceria para o Uso do Copernicus pelos Utilizadores dos Estados-Membros (FPCUP*). A escolha das empresas resultou de um concurso promovido pelo AIR Centre e pela Agência Espacial Portuguesa – Portugal Space, que visa promover o uso do Programa Copernicus e estimular a internacionalização de PME que utilizam os dados Copernicus no desenvolvimento dos seus negócios.  

Entre as 11 empresas selecionadas pelo júri de que fizeram igualmente parte a EUSPA – Agência para o Programa Espacial Europeu e a sul-africana ZASpace, há seis portuguesas: COSMOS PICSAgroinsiderBold RoboticsSpin.WorksMATEREO e PIXAIR.  Além destas, também fazem parte da lista a Deep Planet (Reino Unido), SuperVision Earth (Alemanha), Lelieur BV (Bélgica), Applied Aerial Technologies (Irlanda) e a Climate X (Reino Unido).     

As PME estarão presentes no EUREKA meets the Atlantic, evento promovido pela presidência portuguesa da maior rede mundial de cooperação em Investigação e Desenvolvimento, que terá lugar na Cidade do Cabo (África do Sul), a 29 e 30 de Novembro. Este é o primeiro de uma série de quatro eventos que pretendem contribuir para a promoção da utilização dos dados Copernicus e a internacionalização das empresas europeias em África e na América do Sul, e o segundo de uma série de cinco eventos com o objetivo de aumentar o alcance da rede Eureka. 

Realizada no âmbito das atividades financiadas pelo FPCUP, procura ainda colmatar uma lacuna com que muitas PME se deparam quando tentam desenvolver aplicações a jusante (downstream) com base em dados do programa europeu de Observação da Terra: a dificuldade em consolidar redes internacionais que podem possam abrir portas a novos parceiros, mercados e potenciais clientes internacionais que poderão estar interessados nos seus serviços.  

Paralelamente, ao apoiarApoiando a internacionalização das empresas europeias, a Portugal Space e o AIR Centre estão igualmente a contribuir para que África e a América do Sul possam tirar partido das inúmeras possibilidades oferecidas pelo Copernicus. As imagens de satélite e os produtos gerados pelo programa permitem criar serviços de valor acrescentado que têm um impacto positivo em vários sectores, como a agricultura, silvicultura, otimização de recursos ou gestão de infraestruturas.  

Brasil, Cabo Verde e Nigéria serão os destinos dos próximos eventos da ação do FPCUP, já em 2022. Nestes países, as empresas europeias – a selecionar em futuros concursos – terão uma oportunidade de networking excecional, o que pretende impulsionar a sua visibilidade nos mercados internacionais, conduzindo à expansão da atividade.  

 

[*Este evento é apoiado pelo Acordo-Quadro de Parceria Caroline Herschel da União Europeia para a adoção do Copernicus pelos utilizadores sob o acordo de subvenção nº FPA 275 / G / GRO / COPE / 17 /10042, projeto FPCUP (Framework Partnership Agreement on Copernicus User Uptake), Ação nº 2020-3-5, “Copernicus SMEs – Atlantic Ocean Interactions (AIR Centre, Portugal Space, contrato SGA n.º 13] 

Autor
Portugal Space
Data
26 de Outubro, 2021