Primeira Conferência Nacional Copernicus realiza-se
em Évora

A Agência Espacial Portuguesa vai realizar a primeira Conferência Nacional sobre o programa Copernicus. Marcado para Dezembro, o evento pretende ser o ponto de encontro da comunidade nacional de utilizadores Copernicus, servindo também de montra para novos produtos, serviços
e oportunidades de financiamento. A participação é gratuita.

A Universidade de Évora recebe a 13 e 14 de Dezembro a primeira Conferência Nacional Copernicus, um evento que pretende reunir os utilizadores portugueses do Programa Europeu de Observação da Terra, para dois dias de partilha e troca de experiências. A participação no evento é gratuita, mas o registo é obrigatório 

Organizada pela Agência Espacial Portuguesa – Portugal Space, a Conferência Nacional Copernicus acontece no âmbito do programa FPCUP* e no seguimento da realização de três workshops focados nas potencialidades do Programa da União Europeia para a criação de aplicações e serviços nos segmentos de monitorização dos meios marinho e terrestre, mas também nas oportunidades que existem de financiamento e desenvolvimento de um modelo de negócios baseado em dados de satélite. A Conferência será realizada em regime presencial e contará com o apoio da Universidade de Évora, membro integrante da rede Copernicus Academy 

“A Agência Espacial Portuguesa, representante nacional no Programa, é  membro da rede de embaixadores do Programa Copernicus, cujo principal objetivo é promover a divulgação e utilização dos dados gerados pelo programa e a formação dos utilizadores Copernicus. Nesta Conferência ambicionamos juntar não apenas os membros desta rede, mas principalmente aqueles que já usam as imagens captadas pelos satélites Sentinel e aqueles que pretendem vir a fazê-lo, incluindo academia, indústria e administração pública num mesmo fórum”, explica Carolina Sá, responsável por projetos de Observação da Terra na Portugal Space. “Esta troca de conhecimento e experiências é essencial para o crescimento da base de utilizadores de um sistema fundamental nas mais variadas áreas da atividade humana, seja na economia, no ensino e na investigação, na cultura, entre outros, e que ainda tem um enorme potencial de crescimento em Portugal.”  

Carolina Sá refere-se não apenas à possibilidade de criação de novos negócios, mas também ao potencial de crescimento que existe para as empresas portuguesas no universo Copernicus: “Pretendemos que os fornecedores nacionais estejam conscientes das oportunidades que se colocam ao nível do fornecimento de serviços para o Copernicus, para que Portugal possa aumentar de forma significativa a sua presença no programa”.  

Os domínios de aplicação dos dados de Observação da Terra são muito vastos, indo da agricultura às pescas – com a monitorização de colheitas ou maximização de recursos à monitorização das reservas de pesca ou deteção de atividades ilegais –, passando por ferramentas de melhoria da mobilidade, monitorização da qualidade do ar ou deteção de movimentos do solo nas infraestruturas.  

O programa Copernicus, que se rege por uma política de dados completa, livre e aberta, é a espinha dorsal de um próspero ecossistema a jusante, onde florescem novas empresas ligadas ao espaço”, diz Joan Alabart, Gestor de Projetos e Indústria na Agência Espacial Portuguesa.  

Empresas e investigadores convidados a apresentar estudos de caso 

A Conferência Nacional Copernicus vai decorrer no Auditório do Colégio do Espírito Santo, na Universidade de Évora (UÉvora) numa decisão que consubstancia a estratégia da Agência Espacial Portuguesa de descentralizar as atividades de divulgação das suas operações.  

Adicionalmente, a Universidade de Évora é atualmente uma das quatro instituições da rede nacional Copernicus Academy e que recentemente criou Earth Remote Sensing Laboratory – EaRSLab. Adélia Sousa, docente e investigadora da Universidade de Évora e ponto de contacto para a Copernicus Academy, considera que a ligação à rede permite “estar a par das novidades da academia de utilizadores de dados Copernicus e transmitir mais conhecimento deste sector espacial aos nossos alunos”. “A realização da conferência na UÉvora vem reforçar esta ligação, sendo um privilégio para toda a comunidade académica, de investigação e claro para despertar os jovens estudantes desta instituição para o novo mundo que se abre com os dados Copernicus”, afirma a mesma responsável. 

“A realização desta conferência na UÉvora constitui uma boa oportunidade de dar a conhecer à comunidade o EaRSLab e a investigação em curso, que utiliza variados serviços de dados Copernicus. A ocasião permitirá também conhecer os atuais e potenciais utilizadores Copernicus e perceber eventuais necessidades para as quais o EaRSLab possa contribuir”, afirma Maria João Costa, responsável pelo EaRSLab.  A investigadora acredita que a Conferência “proporcionará ensejo e inspiração a jovens estudantes para conhecerem o potencial do sector espacial e observação da Terra, em concomitância com a missão do EaRSLab” 

Para garantir o maior envolvimento da comunidade na Conferência, todos os utilizadores de dados Copernicus, seja para investigação ou para o desenvolvimento de serviços e/ou aplicações, são convidados a apresentar os seus casos de estudo durante a conferência. Além de uma zona expositiva, onde os participantes podem ter um pequeno stand ou um póster, é ainda possível fazer comunicações orais em sessões determinadas e de acordo com as várias temáticas de atuação do Copernicus. Os utilizadores que quiserem apresentar os seus casos de estudo devem submeter um resumo no formulário de registo até dia 31 de Outubro (23h59 GMT). 

Ainda que a participação na Conferência seja gratuita, a Agência Espacial Portuguesa está disponível para avaliar apoio logístico (deslocação e alojamento) a estudantes nacionais. 

 

Informação Relevante 

Formulário de Registo 

Programa preliminar 

Alojamento 

 

[*Este evento é apoiado pelo Acordo-Quadro de Parceria Caroline Herschel da União Europeia para a adoção do Copernicus pelos utilizadores sob o acordo de subvenção nº FPA 275 / G / GRO / COPE / 17 /10042, projeto FPCUP (Framework Partnership Agreement on Copernicus User Uptake), Ação nº 18, “Portuguese users coordination and training – Part II (Portugal Space, Direcção-Geral do Território and Air Centre”, bolsa SGA n.º 10]   

Autor
Portugal Space
Data
21 de Setembro, 2021