Agência Espacial Portuguesa promove o uso nacional do programa Copernicus para aplicações no Meio Terrestre

Os dados do programa Copernicus são usados para a gestão de situações de emergência, caracterização do uso dos solos, rentabilização de culturas ou gestão da floresta, e a Agência Espacial Portuguesa quer dar a conhecer todas estas aplicações e alargar base de utilizadores nacionais.

Esta imagem da Lagoa das Sete cidades, na Ilha de São Miguel, captada pelo Copernicus Sentinel-2 mostra como a destruição de áreas florestais, a sua transformação em prados e pastagens aumentou o escoamento de nutrientes (em particular fósforo e azoto) e transformou a paisagem. Em meados do século XX, a ausência de um sistema de esgotos e o aumento da pressão sobre o ecossistema levou à eutrofização dos lagos como resultado do enriquecimento de nutrientes alimentado pela agricultura humana e actividades domésticas.

Inscrições Encerradas Faça parte da rede nacional de utilizadores do Copernicus

Estão abertas as inscrições para a segunda Sessão Informativa sobre o Programa Europeu para a Observação da Terra – Copernicus, que se realiza na manhã de 5 de fevereiro (consulte o programa). Organizado pela Agência Espacial Portuguesa, Portugal Space, em parceria com a Direção-Geral do Território (DGT) e o AIR Centre – Centro Internacional de Investigação do Atlântico, este segundo evento terá como foco os Serviços e Aplicações no Meio Terrestre.

Com o objetivo de alargar a base de utilizadores, em especial junto dos organismos da Administração Pública, impulsionar o uso dos dados de satélite e aumentar o número de novas aplicações desenvolvidas a partir dos dados do  Copernicus, esta sessão acontece no âmbito do Acordo-Quadro de Parceria para o Uso do Copernicus pelos Utilizadores dos Estados-Membro (FP-CUP).

Desde a cartografia do uso e ocupação do solo, à utilização dos dados de satélite para investigação e inovação na área da floresta e prevenção de fogos, passando pela rentabilização e maximização de colheitas agrícolas, pelas várias aplicações na gestão de energia ou monitorização de infraestruturas, serão demonstrados alguns dos vários usos do programa Copernicus em Portugal.

À semelhança do que aconteceu com a sessão dedicada aos Serviços no Meio Marinho (cujas inscrições estarão abertas até dia 28 de janeiro), a sessão sobre os Serviços e Aplicações no Meio Terrestre é gratuita e aberta a todos, mas de registo obrigatório.

Como referido, este ciclo de Sessões  Informativas faz parte de uma iniciativa mais ampla realizada no âmbito do FP-CUP*, que incluirá ainda sessões de formação,  apoio  ao desenvolvimento de aplicações  downstream  em diferentes sectores, mas também apoio à promoção de PME  e da promoção da inovação no segmento comercial de Observação da Terra.

 

[*O FP-CUP é uma iniciativa desenvolvida e financiada pela União Europeia que abrange atualmente 48 parceiros de 23 países europeus, incluindo a Agência Espacial Portuguesa, a DGT e o AIR Centre.]   

Autor
Portugal Space
Data
27 de Janeiro, 2021